Archive

Vida de Mãe

Posts on Vida de Mãe.

Montando a árvore de Natal com as crianças

Final de ano chegando, lembramos logo do Natal e toda a magia que ela trás, e quando se tem filho se torna ainda mais mágica. Aqui em casa não foi diferente, esperava ansiosa por essa data para poder junto com a Duda, montarmos a nossa primeira árvore juntas, contei com uma ajudinha do Dudu (irmão). Tudo foi planejada à alguns meses, mas quando se tem crianças envolvidas, nada sai do jeito que foi planejado, o que torna ainda mais espontâneo e no final fica mais gratificante cada detalhe, o nosso foi o primeiro de muitos ainda que virão pela frente.

Poucos foram os itens comprado, a maioria ou quase todos foram do ano anterior, que desmontada, guardamos tudo dentro de caixas e no dia da montagem, peguei, coloquei na sala e quando a Duda viu, nossa os olhinhos dela brilharam e logo veio a pergunta “Posso ajudar mamãe?”

decorando arvore de natal com as crianças

Sim, vamos decorar juntas, aí a alegria foi maior ainda, e ela ajudou, colocando os enfeites, as bolas, os laços dentre outros itens para decorar a árvore de Natal, pensei que seria até mais difícil, dela querer ficar tirando da árvore, mas não, ela queria logo pronta para ligarmos o pisca pisca, depois de pronta foi a alegria e o pisca pisca não mas desligado.

Ah, vira e mexe, ela vai na árvore e tira um enfeite para brincar, mesmo explicando que não pode, ela pega brinca e depois vai lá e põe novamente. E cada vez que isso acontece, meu coração vai na boca, com medo da árvore cair, pois criança não tem jeitinho de pegar as coisas, a árvore balança toda mais não cai.

Mas, qual a graça de mexer na árvore depois de pronta? De perguntar o que é isso na árvore de Natal, depois de você ter respondido já a pergunta uma milhão de vezes? De querer o pisca pisca ligado mesmo de dia? Cá, te respondo, a graça é ter criança em casa, é poder ver o brilho nos olhinhos deles todo dia quando vê o pisca pisca brilhando parecendo ser a primeira vez, é a sensação de ter sua árvore no chão, é ter alegria em casa em qualquer horário do dia e falando igual uma tagarela sobre vovô noel, isso mesmo, ela chama papai noel de vovô noel, que seria o correto, pois o que temos de referencia é um velhinho de barba branca e não um papai novinho.

Então divido um pouco com vocês o dia que montamos a nossa árvore.

assinatura Mirella

Posted by

Sábado de natação

Olá lindonas!!!

Começamos neste mês de outubro o VTD (vídeo todo dia) eeeeeeeeeeee… E vou começar o primeiro vídeo com um sábado de natação com as crianças. Meu primeiro vlog espero que gostem, é o primeiro então não me julguem rs rs rs. Vai ter vlogs, tags, diy e um monte de outros vídeos neste mês de outubro. Então bora lá assistir:

VTD#01- sabado de nataçãoo1

VTD em outubro # 01 – Sábado de Natação.

assinatura Mirella

Posted by

As 10 coisas sobre ser mãe de menina!

A minha gravidez não foi planejada mas, muito desejada desde que soube que estava grávida. A partir da confirmação do exame, a minha vida transbordou de uma alegria tão imensa a qual nunca tinha sentido antes, daí em diante minha vida teve uma nova história, na qual eu não era mais a protagonista e sim coadjuvante daquele serzinho que começava a se desenvolver dentro de mim… Muita coisa em fração de segundos passava em minha cabeça como também os dias, meses até a chegada dela, da minha princesinha, minha Maria Eduarda.

Quando vi esse texto abaixo na internet, me identifiquei tanto com ele, que resolvi compartilhar eles com vocês, mamães de meninas…

10373971_636214896461389_3160123595985742295_n

 

1 – O mundo é cor de rosa.

Com raras exceções, essa será a cor que sua pequena escolherá em tudo que puder! Estudos feitos pela neurocientista Anva Hulbert, dizem que essa preferência de cor tem origem nos nossos ancestrais. As mulheres preferem o rosa e afins porque colhiam frutas nos tons avermelhados. Enquanto os homens preferem o azul porque representava um bom dia para a caça. Interessante né?!

Eu amo rosa, desde pequena tudo meu era rosa, e isso foi passada para minha filha, quando descobrir que seria mãe de menina, o enxoval e a decoração do quarto da Duda foi todo rosa, e é assim até hoje, quando vou comprar uma coisa para a princesinha dou preferência ao rosa..

2 – Meninas amam elogios.

Que menina/mulher amam ser elogiadas, todo mundo sabe! Mas é importante saber que enfatizar as aparências pode tornar seu pequeno bebê uma menina insegura e com a autoestima baixa. Especialistas dizem que o foco do elogio deve ser o seu esforço, sua tomada de decisão, sensibilidade, perseverança, independência, alegria ou qualquer coisa do gênero.

A Duda já entende quando a elogiamos, não só quando coloco uma roupinha diferente que ela fica toda feliz, mas quando ela consegue fazer algo, principalmente quando é a hora de darmos remédio, que era um momento de muita tensão, pois ela fazia um escândalo, então criamos o método toda vez que damos o remédio, batemos palma, dizemos hehehehe, falamos tomou tudo está forte mesmo, está vendo mãe não é ruim e com isso ela via a alegria, e passou a tomar o remédio sem problema, mas ela não esquece toda vez que toma, ela mesma faz heheheheh e bate palma.

3 – As meninas nem sempre precisam ganhar o jogo.

… Quem nunca ouviu os pais falando a deixa ganhar, ela é menina. A verdade é que nós pais, devemos ensinar e estimular nas nossas princesas a competição saudável, encorajando a vontade de vencer e valorizando também as derrotas. Só ganhar constrói confiança, mas saber perder constrói caráter.

4 – Tal mãe, tal filha…

Especialistas afirmam que isso ocorre porque a mãe é a primeira modelo feminina e a relação primária no desenvolvimento da pequena, por isso ela admira e quer imitar essa figura tão importante! Portanto mamães, cuidado com o que fazem e com o que falam, pois tem sempre uma princesinha a espiando e pronta para lhe copiar.

Quando eu ainda não era mãe e algumas amigas falam que suas filhas faziam, eu realmente achava que elas aumentava, que era coisa de mãe e blá blá blá. Mas depois que me torneio mãe, eu vivencio isso diariamente e fico sem palavras das coisas que a Duda faz, as vezes me pergunto de onde ela aprendeu aquilo, sendo muitas delas imitando o que eu fiz. Essa fase é linda e muito prazerosa.

5 – Meninas precisam ser ouvidas

As pequenas têm uma necessidade maior de falar do que os meninos, E precisam ser ouvidas. O Ph-D Lawrence Cohen, citou uma teoria interessante que diz que, quando não deixamos as meninas falarem, elas não só param de nos ouvir, como também param de refletir e pensar. Mas, se as ouvirmos, elas terão que pensar sobre o que estão dizendo e tendem a refletir mais. Aprender a ouvir é uma tarefa difícil, é mais fácil falar do que fazer. Mas, é fundamental manter sempre um diálogo aberto e saudável e, principalmente, escutar as nossas garotinhas. Escutá-las, certamente, fará um bem danado para a sua autoestima e nos fará conhecer melhor as nossas meninas.

6 – Ambiente seguro e amoroso, é disso que elas gostam.

Meninas não gostam de gritos, não gostam de brigas, não gostam de broncas. Meninas são meigas e gostam de harmonia. Alguns estudos mostram que, a maioria das mulheres de sucesso cresceu numa casa ou ambiente com adultos, seguros e amorosos, onde elas pudessem conversar e expressar suas ideias.

A Duda é super meiga e carinhosa e cultivamos isso diariamente com ela, quando acontece algo chato, ou quando a priminha dela chora, ela logo corre para abraçar e beijar, mesmo que não foi ela quem causou aquilo.

7 – As meninas são mais emotivas.

Isso pode ser bom porque ajudará as pequenas a serem mais expressivas, por outro lado, pode levá-las ao “drama” negativo. O importante nesse quesito é não as reprimir e ajudá-las a ter uma abordagem positiva, mas realista para a vida. Ajudá-las a aprender a raciocinar e usar o bom senso. Ajudá-las a aprender a ter auto-controle, especialmente quando se trata de humor, afinal, nós mulheres, temos variações de humor de um minuto para o outro né?

Mulheres são mais choronas, mais emotivas que os homens, TUDO é motivo ou torna-se motivo para abrir aquele chororó.

8 – Elas amam dançar.

… E cantar! Toda menina tem um pouco de bailarina dentro e si. É impressionante como as pequenas adoram uma musiquinha. Meninas parecem ser mais sensíveis ao som do que meninos e  parecem  reagir mais a esses estímulos.

Duda ama cantarolar, levanta as mãozinhas para sim, ou dançando igual a bailarina rodando com as mãozinhas pra cima. Como ela ama cantar, comprei daqueles microfones com pedestal e agora ela não para mais, é o dia todo cantando e dançando.

9 – O instinto maternal existe desde criança.

Parece que as meninas já querem ser mães desde o dia em que nascem. Elas amam dar comidinha, banho, colo e até bronca nas bonecas.

Aqui em casa a Duda já pega as bonecas e nina pra dormir, da mamadeira, coloca meias nos pezinhos da boneca e na hora de dormir, ela enrolar a neném como ela chama, até o pescoço e da beijinho na testa, né muita fofura para uma princesinha só!

10 – Elas serão suas amigas, conselheiras e companheiras para o resto da vida.

Como é gostoso ser mãe de menina, é como voltar a infância brincando de boneca, mas, agora com mais responsabilidade e cuidado dobrado. Meninas são carinhosa, meigas e nossas defensoras. Para elas nós somos a referência mais importante. Nós teremos uma amiga e confidente para a vida inteira. Ter uma relação saudável e de confiança com sua filhota significa que vamos participar e nos emocionar com os momentos mais mágicos das nossas vidas novamente. Isto é muito especial e somente nós, mulheres, sabemos como é.

Enfim, meninas são… meninas!

E como meninas precisam ser cuidadas, respeitadas, amadas e acolhidas em um ambiente saudável e seguro para crescerem mulheres confiantes, independentes e melhores.

Fonte: http://www.justrealmoms.com.br/as-10-coisas-que-toda-mae-de-menina-precisa-saber/

ass

Posted by

Maternidade – Expectativa x Realidade

Desde pequena sonhava em ser mãe e sempre pensava como seria a vida de mãe, passaram se alguns anos e minha vontade só aumentava, mais tinha diversos sonhos e planos que teriam que ser realizados antes do MAIOR sonho que era ser mãe, tinha tudo “arquitetado” era bem assim:

Passar na Faculdade >>>> Terminar a Faculdade >>>> Ter um bom Emprego/ Ter minha Empresa firmada no Mercado  >>>> Casar >>>> Ter Casa Própria >>>> Ter a Vida Financeira Estabilizada >>>> Ter filho. 

SQN (só que não), não necessariamente essa ordem aconteceu, não tinha me casado, não tinha recebido o apartamento, não estava no bom emprego. Eu estava numa fase muito importante da minha vida que era a abertura da empresa, um sonho que tinha há muito tempo que estava saindo do papel e tomando forma, tinha feito acordo com a empresa que trabalha para entrar de cabeça nesse sonho que estava se realizando, na época não dava para continuar conciliando os dois, cumprindo aviso prévio descobrir que estava grávida, minha vida estava tão corrida que não percebi que há dois meses estava sem menstruar, foi um trilhão de pensamentos na hora, de como não percebi, meu Deus estou grávida, vou ter um filho… E quando me acalmei, fiz o teste de sangue para saber se o teste de farmácia estava certo mesmo. Sim, estava certo, eu estava grávida de quase 9 semanas, o amor foi maior que o medo e anseio de ter o filho naquela situação, de nenhum planejamento se quer.  O mais importante “o amor” que já tinha por aquele serzinho que estava se desenvolvendo dentro de mim, me deu força para passar por tudo…

Minha gravidez foi bem agitada, a empresa que tinha feito o acordo não pode mais me demitir por que estava grávida, tinha que honrar com os compromissos da NOVA empresa, minha agenda estava lotada até março de 2013, 1 dia antes de tê-la em meus braços. Então estava com dois empregos praticamente, grávida de 2 meses e um monte de coisas para resolver.

Minha gravidez não foi como planejava lá atrás, ainda quando era uma jovem sonhadora, onde o mundo pinta como fosse lindo e maravilhoso, tranquilo e sereno. Foi bem diferente, trabalhei de domingo a domingo, acordava cedo todos os dias e chegava em casa tarde da noite, salvo durante a semana que chegava cedo, mas tinha zilhões de coisas para resolver e com isso o tempo foi passando, a Duda ia se desenvolvendo e pesando cada dia mais, minhas forças, energias e habilidades já não eram mais as mesmas. No finalzinho da gravidez tive um pré-eclampse, os cuidados comigo e a princesinha tinham que ser redobrado, por causa disso ela nasceu uns dias antes do previsto.

Enfim o grande dia, o nervosismo de algo acontecer com uma de nós duas tomava conta de mim, que tinha que ser forte e não transparecer esse medo, já que via isso nos olhos das pessoas que acompanhou minha gravidez. Mas graças ao bom Deus tudo deu certo, no dia 02 de abril de 2013, às 10:59h, pesando 3,755 e medindo 50,5 veio ao mundo o maior amor da minha vida ” Maria Eduarda“.

Os seis primeiros meses foram exatamente eu e ela, claro com ajuda da minha mãe que foi muito importante e fundamental em nossas vidas. Pensei que seria bem mais difíceis, pois ouvi e vir tanta coisa sobre maternidade que minhas expectativas x realidade foram totalmente diferente.

Nem sempre a realidade da maternidade condiz com a expectativa que tínhamos sobre ela.

1 – Expectativa da amamentação era que a Duda viesse para o meu seio, puxasse o leite normalmente, que ia ser aquele momento lindo só nosso de troca de contato, aquele elo, se assim na primeira mamada, e que quando ela não quisesse mais largaria. Realidade: No inicio, a primeira vez que a Duda mamou no meu peito, foi dolorido sim, primeiro por que ela ainda não sabia, precisava de alguém que a conduzisse para assim consegui fazer, e a enfermeira viu que nem eu e nem a bebê sabia, por mais que eu li, na prática é diferente, mas graças a Deus tivemos um anjo que nos ajudou “eu e a Duda”, na segunda tentativa a minha princesinha já puxava direitinho, com isso o peito foi ferindo e ficando dolorido, o medo de não conseguir a amamentar e com tudo que eu ouvir, o leite secou ainda na maternidade e a Duda que era tão boazinha, chorava sem parar, e eu em prantos , nervosa, ainda no hospital, minha mãe chamou a enfermeira que trouxe o leite para a Duda, ela se acalmou e eu, bem eu fiquei mal, bem por ela está alimentada e não está chorando, mas, triste por dentro achando que não ia conseguir mas produzir leite, a enfermeira, nosso anjo mais uma vez nos ajudando, apertou meu peito para sair o leite colostro (é o primeiro leite produzido pela mãe após o parto e tem todos os nutrientes necessários para alimentar adequadamente o recém-nascido), fui no céu, para não dizer o contrário, uma dor enorme, mas que era para nosso bem, depois com o tempo o leite voltou, e mesmo com a dor eu dava de mamar para a Duda, que com uns dias foi passando, a dor, o peito não estava mais em carne viva, passei remédio, o próprio leite, e amamentei até o sexto mês, só leite em livre demanda, e nada mais de dor no peito.

2 – Expectativa que eu tinha que como sempre me passaram, aproveita dorme bastante, que quando a Duda nascer, você não vai saber mais o que é dormir, ela vai trocar o dia pela noite e vice versa, você vai ficar igual a uma zumbi. Realidade: Me sinto a mamãe mais sortuda do mundo, a minha princesinha nunca deu trabalho para dormir durante a noite, sempre dormiu a noite inteira e eu que acordava para da de mama, para trocar, eu que colocava o dedo no nariz dela, para ver se estava respirando, por que ficava preocupada, mãe de primeira viagem, sabe como é né…

3 – Minha expectativa era que a Duda ia ser muita agitada, pois como relatei acima, minha gravidez foi muito agitada, muito corrida, mal dormia durante o dia, melhor dizendo não dormia de dia, só a noite mesmo, e cedo tinha que está de pé. Realidade: Minha Duda foi uma bebê muito tranquila, quietinha, nunca deu trabalho, graças a Deus.

4 – Eu achava que a Duda iria ser muito ruim de boca, por que eu não sou adepta a comida (almoço), sei que isso é ruim e tal, mas na gravidez eu comia direitinha, comia muita fruta, verduras, folhas, menos,nunca, jamais beterraba, odeio, não quer dizer que eu odeio, que eu nunca iria dar a minha filha, sei o que é bom para minha filha e dou sim, e ela ama, outra coisa, eu almoço sim gente, mas não como de tudo, sou ruim de boca mesma. Realidade: A Duda come de tudo, ótima de boca e raspa o prato, acho que se eu de pedra ela come (brincadeirinha), a partir do sexto mês desde da época dos sucos, papinhas doces e salgadas ela comia bem, e hoje nem se fala, minha mãe diz que ela come mais que eu.

5 – Eu achei assim que soube que estava grávida, que seria a grávida mais linda do mundo, que me encheria de roupas para grávida, cabelo e unhas impecável. Realidade: Eu precisava que o dia tivesse mais de 24hs para dar tempo de fazer tudo que tinha para fazer, e uma delas era me cuidar, até pensava em sair para comprar roupa, mas o dia passava muito rápido, os dias que eu realmente cuidava de mim, quando ia para médico kkkkkkkkk, fazia cabelo, unha, colocava uma roupa nova e ia para consulta. E assim vou adentrado ao nascimento de Duda, até uns dias desses, até eu ter uma conversa com o espelho e realmente vi que, quando queremos, conseguimos.

6 – Eu achava que seria uma mãe muito protetora, daquelas mães que se o filho chora, acha que aconteceu alguma coisa, e fica desesperada, ou daquelas mães que se o filho cai, faz um alerde sabe, sempre imaginei assim, por que era assim com minha sobrinha. Realidade: Sou uma mãe protetora sim, mas tudo com tranquilidade, a Duda tomou alguns tombos e eu na maior tranquilidade, com calma, para não a assustar ainda mais, ela já se assuava ao cair, e se eu fosse lá todo apavorada, ai que ela ficaria com muito medo.

7 – Eu achava que só iria oferecer um doce ou qualquer outra coisa fora da rotina da Duda, quando ela fizesse dois anos no máximo. Realidade: No aniversário da Duda de 01 aninho dei a ela brigadeiro, e hoje sempre dou um doce, nos finais de semana, ela agora tem 1 não e sete meses.

8 – Eu amo foto, e sempre falava assim que a Duda nascer vou tirar foto dela toda hora, com roupinhas diferentes, todos os álbuns atualizados. Realidade: Tirei muitas fotos, mas com roupas normais dela mesmo, nada tão trabalhado, diferente e muitos custos para revelar, nessa era digital, tudo fica no computador.

O que eu aprendi com isso. Que ser mãe é a melhor coisa que aconteceu na minha vida, que mãe não vem com manual, que por mais que pesquisamos, que lemos sobre esse universo imenso da maternidade, nem tudo será igual, na prática é totalmente diferente. Que o dia a dia mesmo é que nos ensina a ser mãe, e eu serei a melhor da mãe para a Duda.

ass

Posted by

Sorteio – Kit Baby Dove

Olá meninas!!!!

Temos sorteio no blog hehehehehh!!!!

Não sei se vocês são assim, mas eu amo quando um produto que adoro apresenta uma extensão de produtos e lança sua linha baby, é para agradar toda a família. E como curiosa que sou já testei e está super aprovada aqui em casa, os produtos são hipoalergênico, podendo ser usados nos recém-nascidos e possui duas linhas, Linha Baby Dove Hidratação Enriquecida e Linha Baby Dove Hidratação Sensível.

Para deixar a pele do seu bebê mais hidratada e cheirosa escolhemos esse kit Baby Dove para sortear, será composta de 01 shampoo, 01 condicionador, 01 sabonete liquido da cabeça aos pés, sabonete em barra e 01 hidratação.

sorteio

Regulamento do Sorteio.

Este regulamento estabelece os termos para participação do sorteio de um kit da linha Baby Dove.

 Como participar:

Para participar, a pessoa deverá:

  1. Curti a Fanpage – https://www.facebook.com/blogvinculomaterno 
  2. Seguir o Instagram – http://instagram.com/vinculomaterno
  3. Seguir no Twitter – https://twitter.com/VinculoM

Compartilhar o Banner da promoção em sua página e indique 03 amigos a participar do sorteio.

Link da promoção: https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/422546

Sorteio

“O sorteio será realizado 28 de fevereiro” e será realizado através da ferramenta Sorteie.me.

Prêmios
O sorteado receberá como premio Kit Baby Dove será composta de 01 shampoo, 01 condicionador, 01 sabonete liquido da cabeça aos pés, sabonete em barra e 01 hidratação.

 Condições Gerais

O resultado não poderá em hipótese alguma ser questionado, sendo de responsabilidade da Equipe Vínculo Materno.

Não serão concedidos prêmios em dinheiro ou em outros itens que não sejam os especificados neste regulamento.

O vencedor será contatado através do Facebook informado, e deve responder nosso comunicado em até 03 (três) dias, a contar da data da realização do sorteio.

O vencedor deverá verificar seu Facebook, o Vínculo Materno não se responsabiliza por ‘falta de acesso’ à rede social. Caso não responda nossa mensagem, o mesmo será desclassificado, e haverá um novo sorteio.

Será solicitado ao sorteado que envie seus dados para obtenção dos dados pessoais e de endereço de entrega.

O prêmio será enviado sem qualquer custo ao vencedor, no território brasileiro e por correio normal.

A promoção é aberta a toda e qualquer pessoa residente em território nacional.

Ao participar da promoção, os usuários estarão concordando totalmente com este regulamento. Do mesmo modo, o vencedor, visando a divulgação do resultado desse sorteio, autoriza o uso do próprio nome e da imagem para divulgação em qualquer meio de comunicação, sem ônus de espécie alguma para os organizadores do Vínculo Materno.

Quaisquer dúvidas, divergências ou situações não previstas nesse regulamento serão apreciadas e decididas pela comissão organizadora do Vínculo Materno. sendo a sua decisão soberana e irrecorrível.

Serão automaticamente excluídos da promoção os participantes que tentarem fraudar ou burlar as regras estabelecidas neste regulamento. Caso algum participante, por motivo de força maior, seja desclassificado, será realizado um novo sorteio e assim sucessivamente, até ser selecionado um vencedor.

Vínculo Materno, através de seus organizadores, se reserva o direito de alterar este regulamento, seja no modelo de participação, prazo ou qualquer outro item, sem a necessidade de aviso prévio.

OBSERVAÇÃO: A pedidos de muitas pessoas que não possuem instagram, será aceito a participação no sorteio, mediante a confirmação nos comentários aqui neste post, que está participando do sorteio e não possui instagram. Mas tem que informar aqui, que não possui instagram, caso contrário não será válido. 

Vamos participar!!!!

Boa Sorte a todos!

ass

Um domingo especiall

O Nosso final de semana foi todo dedicado para a minha princesinha, fomos eu, vovó Neide e dinda Michelle no Game Station levar a Duda para brincar, e olhe que depois de ir inúmeras vezes no mesmo brinquedo, não queria sair de lá.

Quando nos tornamos mães, o nosso melhor lado aflora, voltamos a ser criança, a brincar de casinha, de boneca, enxergarmos o mundo mais alegre, mais feliz. E quando estou ao lado dela o meu mundo se tornar muito melhor.

E tento ao máximo curtir cada  momento desse com ela, por que são momentos que não vão voltar, mas que serão eternizadas para sempre em meu coração.

O Game Station do Shopping Bela Vista não tem muita opção de brinquedos para crianças na faixa etária da Duda, o que fez ir muitas vezes em brinquedos repetidos. Mas nem por isso ela deixou de aproveitar,  brincou, correu, fez novos amigos.

IMG_1570

IMG_1560 IMG_1558 IMG_1550 IMG_1548 IMG_1546 IMG_1543 IMG_1541 IMG_1539 IMG_1534 IMG_1532

Posted by